nível acima | página inicial | mapa do site | links | e-mail


Bezerra de Menezes

Bezerra de Menezes Dados pessoais:
Nome: Adolfo Bezerra de Menezes Cavalcanti.
Nascimento: 29 de agosto de 1831.
Homem: filósofo, político, médico, cientista e espírita.
Desencarne: 11 de abril de 1900 (69 anos).

1. CONSIDERAÇÕES GERAIS

Com 20 anos de idade, muda-se para o Rio de Janeiro, onde, às duras penas, forma-se em medicina. Cognominado o "médico dos pobres", Bezerra de Menezes tem uma biografia exemplar de renúncia para com o dever cumprido, custe ele o que custar. Antes de se tornar espírita,a sua conduta era a de um cristão. Nesse sentido, tão logo toma conhecimento de "O Livro dos Espíritos" não lhe fica difícil exclamar que era um "espírita de nascença", ou um "espírita inconsciente", pois tudo o que ali estava relatado lhe parecia familiar.

2. EXEMPLOS DE VIDA

1) quando convocado à política, renúncia ao soldo militar;
2) quando estudante, em dificuldade para pagar o aluguel de seu quarto, prepara aula de matemática (matéria que detestava) para aluno, que lhe pagou antecipado e nunca mais apareceu;
3) como médico, atende a qualquer hora, institui a leitura do Evangelho e renuncia à medicina ortodoxa para aceitar, a convite dos Espíritos, a homeopatia;

3. AGLUTINADOR DO MOVIMENTO ESPÍRITA

Naquela época havia muitas divergências com relação ao termo Espiritismo. Denominava-se Doutrina Espírita apenas o que constava de "O Livro dos Espíritos"; os estudiosos dos demais livros de Kardec, se chamavam kardecistas. Chegou-se a criar um Espiritismo Puro, equidistante de "científicos" e "místicos". Além destes existia ainda um grupo que se dedicava com afinco ao estudo das obras de J. B. Roustaing.

Esse quadro perdurou até a chegada de Bezerra de Menezes, espírito moderado e pacificador que, assumindo a presidência da FEB, conseguiu diminuir os elementos dispersivos.

4. OBRAS

Antes de se tornar espírita:
"A Escravidão no Brasil e as medidas que convém tomar para extingui-la sem dano para a Nação";
"Breves considerações sobre as secas do Norte";
Depois da conversão:
"A Casa Assombrada";
"A Loucura sob Novo Prisma";
"A Doutrina Espírita como Filosofia Teogônica";
"Casamento e Mortalha";
"Pérola Negra";
"Lázaro -- o Leproso";
"História de um Sonho";
"Evangelho do Futuro".
Escreveu ainda várias biografias de homens célebres, como o Visconde do Uruguai, o Visconde de Carvalas, etc. Foi um dos redatores de "A Reforma", órgão liberal da Corte, e redator do jornal "Sentinela da Liberdade".

ABREU, C. Bezerra de Menezes - Subsídios para a História do Espiritismo no Brasil, até o ano de 1895. 76.
GAMA, R. lindos Casos de Bezerra de Menezes. São Paulo, Lake.




mapa do site | página inicial | pesquisa no site